terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Incompletude


A maior riqueza do homem é a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou - eu não aceito.

Não agüento ser apenas um sujeito
que abre portas,
que puxa válvulas,
que olha o relógio,
que compra pão às 6 horas da tarde,
que vai lá fora,
que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.

Perdoai
Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem
usando borboletas.


Poema de Manoel de Barros

2 comentários:

Madá disse...

Nossa incompletude nos enriquece...
Nos move...
Ter ciência de que jamais seremos completos,
que somos seres em contante devir,
em constante "tornar-se pessoa",
nos traz calma, leveza, sabedoria...

Adoro o seu blog! Parabéns...

Maria José disse...

Elayne. Acho que a nossa querida amiga Madá disse tudo. Sabermos imperfeitos é o que nos leva a querer atingir a perfeição. Belo blog, heim??? Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...