segunda-feira, 29 de novembro de 2010

E nunca chegamos ao fim da taça



E nunca chegamos ao fim da taça,
Por mais que a esvaziemos.
Agora, sei que isto é amor...




J G de Araujo Jorge

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Amor e medo




Estou te amando e não percebo,
porque, certo, tenho medo.
Estou te amando, sim, concedo,
mas te amando tanto
que nem a mim mesmo
revelo este segredo.


Affonso Romano de Sant'Anna

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Vai ser coxo na vida é maldição pra homem



Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.

Cargo muito pesado para mulher,
esta espécia ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.

Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.

Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
- dor não é amargura.

Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.

Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.



Com Licença Poética - Adélia Prado
Baseado no Poema de sete faces - Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O que eu amo em ti



O que eu amo em ti
não é esse jeito de cereja
e esse olhar de seis da tarde
não é essa mania de andar bolerodiando
nem mesmo a tua educadez
O que eu amo em ti
não é essa tua boca de vinho...
...
Nem mesmo o que eu amo em ti
é a tua gargalhada
que transpassa meu ouvido
cheia de espuma e sol de agosto
com gosto de aventura
ou o teu beijo
que cada vez me sabe a uma coisa
mas é sempre tão beijável.
 ...
Nessa sucessão constante de agoras
o que eu amo em ti
não é o que refletes de improviso
nem é o inesperável
nem o superalgo

O que eu amo em ti
...são as rugas, meu amor, as rugas...

Bruna Lombardi - Parodiando
Paródia do poema de Manuel Bandeira - Madrigal Melancólico

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Esperar-te



Ah, ficar a te esperar
é, a um só tempo, viver
a angústia de te perder
e a alegria de te encontrar...



J G de Araujo Jorge

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ensinamento



Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.

Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
"Coitado, até essa hora no serviço pesado".
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente.
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.
Adélia Prado

sábado, 20 de novembro de 2010

Silêncio amoroso



Deixa que eu te ame em silêncio
Não pergunte, não se explique, deixe
que nossas línguas se toquem,
e as bocas e a pele
falem seus líquidos desejos.

Deixa que eu te ame sem palavras
a não ser aquelas que na lembrança ficarão
pulsando para sempre
como se o amor e a vida
fosse um discurso
de impronunciáveis emoções.
Silêncio amoroso I
Affonso de Sant'Anna

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Equação matemática


Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.


Arnaldo Jabor
Crônica do amor




quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Se descuidar, o amor te pega


O amor quer abraçar e não pode.

A multidão em volta,
com seus olhos cediços,
põe caco de vidro no muro
para o amor desistir.

O amor usa o correio,
o correio trapaceia,
a carta não chega,
o amor fica sem saber se é ou não é.

O amor pega o cavalo,
desembarca do trem,
chega na porta cansado
de tanto caminhar a pé.

Fala a palavra açucena,
pede água, bebe café,
dorme na sua presença,
chupa bala de hortelã.

Tudo manha, truque, engenho:
se descuidar, o amor te pega,
te come, te molha todo.
Mas água o amor não é.

 


Corridinho - Adélia Prado

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Pacto


Entre o teu signo e o meu
existe uma possibilidade
de veneno
umas tintas de vermelho
meu moreno

e se a paixão há de ser provisória
que seja louca e linda
a nossa história.


Bruna Lombardi

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Te aprendo


Aprendo. Te aprendo, homem.
 O que a memória ama fica eterno.
 Te amo com a memória, imperecível.


Adélia Prado


sábado, 13 de novembro de 2010

A "duçura" das Rosas



 Quanta doçura inspira o nome Rosa. E me pergunto, como pode este nome encantar deste modo, a tantos poetas?
Para vocês, garotas chamadas Rosa, um poema de Patativa do Assaré... É claro que eu estou com invejinha!!!

Uma rosinha mostrando
 Sua beleza e perfume,
 Me olhava triste chorando
 Com inveja e com ciúme.

 Eu disse à pobre coitada
 Não tenha raiva de mim,
 Eu não sou disto culpada
 Foi Deus quem me fez assim.

 Você é rosa e eu sou Rosa,
 Por Rosa fui batizada
 E se eu nasci mais formosa,
 Eu não sou disto culpada.

 Se alegre com o que é seu,
 Ter inveja não convém,
 Você não é como eu
 Mas é formosa também.

  A rosinha no seu galho
  Me ouviu e se conformou,
  As suas lágrimas de orvalho
  A luz do sol enxugou.

 Patativa do Assaré
 Rosa e rosinha
Livro: Ispinho e fulo

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Gotinhas de humor



Um homem cumprimentou o outro, no café.
- Creio que nós fomos apresentados na casa do Olavo. 
- Não me recordo.
- Pois tenho certeza. Faz um mês, mais ou menos.
- Como me reconheceu?
- Pelo guarda-chuva.
- Mas nessa época eu não tinha guarda-chuva...
- Realmente, mas eu tinha...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Arte de amar



Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.

A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus – ou fora do mundo.

As almas são incomunicáveis.
Deixa teu corpo entender-se com outro corpo.
Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Manuel Bandeira

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Música de brinquedo - Pato Fu

Pronto, confesso... Estou apaixonada pelo belíssimo trabalho do grupo Pato Fu em seu CD - Música de Brinquedo!!!

"E se…? O Pato Fu sempre levou a sério essa pergunta e sempre pagou pra ver. Dessa vez a pergunta foi: e se gravássemos um disco inteiro só usando instrumentos de brinquedo? Não um disco de música infantil, mas um disco de música 'normal' filtrada por essa sonoridade."

A música Primavera, conhecida na voz de Tim Maia ganha um contorno todo colorido e especial. Curta comigo o vídeo do You Tube.

Mais informações no site do Pato Fu.




sábado, 6 de novembro de 2010

A quem se ama


Dê a quem você ama: asas para voar,
raízes para voltar e motivos para ficar.





Dalai Lama

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Um anjo me sussurra



Em cada precipício me sento
e um anjo me sussurra com calma
as encruzilhas,
as estradas desconhecidas.

Todos os meus anseios
estão em suas mãos
e com seu hálito me acalma,
me acalanta.

Durma, ele me diz, sentado
na beira de minha sombra,
não tenha medo dos sonhos.


Roseana Murray
in Carteira de Identidade, ed. Lê.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Momento ideal pra falar de sacanagem


Hoje é o momento ideal pra falar de sacanagem.
Mas nada de ménage à trois, sexo selvagem
e práticas perversas, sinto muito.
Pretendo, sim, é falar das sacanagens que fizeram com a gente.

Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer,
só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos.
Não nos contaram que amor não é acionado nem chega com hora marcada.

Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja,
e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade.
Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida
merece carregar nas costas a responsabilidade de completar
o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo.
Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.

Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada "dois em um",
duas pessoas pensando igual, agindo igual, que isso era que funcionava.
Não nos contaram que isso tem nome: anulação.
Que só sendo indivíduos com personalidade própria
é que poderemos ter uma relação saudável.

Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório
e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.
Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados,
que os que transam pouco são caretas,
que os que transam muito não são confiáveis,
e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto.
Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.

Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz,
a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade.
Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas,
são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.

Ah, nem contaram que ninguém vai contar.
Cada um vai ter que descobrir sozinho.
E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo,
vai poder ser muito feliz se apaixonar por alguém.

Martha Medeiros

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Licença de dormir






Eu quero uma licença de dormir,
perdão pra descansar horas a fio,
sem ao menos sonhar
a leve palha de um pequeno sonho.

Quero o que antes da vida
foi o sono profundo das espécies,
a graça de um estado.
Semente. Muito mais que raízes.

 

Adélia Prado


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...